Beba com responsabilidade e se beber não dirija.

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

75. - MISTURADOR MAGNÉTICO CASEIRO (STIR PLATE)

Caros amigos... hoje trago uma inovação no blog Cervejas Especiais o meu primeiro (e espero que último, kkkkk) vlog.

Posto, aqui, um vídeo bem amador e tosco de como montar o seu misturador magnético caseiro, para propagação de fermento.

Segue o vídeo e de antemão peço desculpas pelo amadorismo kkkk.... espero ter ajudado. 

Abraços.
video

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

74.- CAP - CERVEJA ARTESANAL DE PIPA/RN - BOCK

Estimados amigos leitores do Blog Cervejas Especiais... hoje me dirijo a vocês para falar um pouco sobre uma excelente cerveja artesanal que tive o privilégio de experimentar durante minhas férias.



Trata-se da CAP Bock - Cerveja Artesanal de Pipa/RN.

















Como disse, tive o privilégio de visitar Natal/RN e arredores durante minhas férias e lá (mais precisamente na Praia da Pipa) conheci a CAP do estilo Bock... e descobri essa cervejaria artesanal da região.

A cerveja que provei foi uma Bock, com coloração marrom clara e com espuma bege, cremosa e duradoura. Já de início, percebe-se o aroma leve herbal do lúpulo, quanto ao sabor demonstrou ser uma cerveja bem equilibrada entre o caramelo do malte e o amargor do lúpulo.















A CAP Bock é uma cerveja levemente encorpada e com média carbonatação, possuindo uma alta drinkability, agora não sei se é pela sua qualidade ou pela ajuda do local (acredito serem os dois).


Esta cerveja é produzida seguindo a Lei de Pureza Alemã, ou seja, feita somente com malte de cevada, água, lúpulo e levedura.

Parabéns aos proprietários da CAP pela iniciativa empreendedora nessa belíssima região do nosso país. Com certeza ainda ouviremos muito sobre essas cervejas.

Segue página da CAP no facebook: https://www.facebook.com/CAPPIPA

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

73.- HARMONIZAÇÃO COM CERVEJAS TUPINIQUIM

Amigos leitores do Blog Cervejas Especiais, segue nova postagem sobre as cervejas da Tupiniquim, cervejaria gaúcha de Porto Alegre que está desenvolvendo excelentes cervejas.

Neste dia tivemos a oportunidade de experimentar quatro cervejas da citada cervejaria: a Tupiniquim Pilsen, Tupiniquim Red Ale, Tupiniquim Saison de Caju e a Tupiniquim Chocolate.

 

Para acompanhar essas belas cervejas utilizei:

Queijo gorgonzola
Queijo ementhal
Queijo estepe
Queijo gouda
Salsicha bock
Salsicha wurst
Presunto cru sem gordura
Baguette rústica
Pão francês com queijo parmesão
Pepino em conserva


Então passaremos a falar um pouco sobre cada cerveja citada.


Cerveja: Tupiniquim Pilsen
Cervejaria: Tupiniquim Ltda.
Estilo: Pilsen
Teor Alcoólico: 5%
Local de origem: Porto Alegre/RS, Brasil.
Degustada: 06/12/2014


Cerveja de coloração dourada, levemente opaca, com espuma cremosa e persistente de coloração branca, leve carbonatação e com aroma suave de malte.

No sabor destaca-se o adocicado do malte (lembrando biscoito), com equilibrado amargor do lúpulo no retrogosto. Sua baixa carbonatação auxilia na leveza dessa cerveja, própria para períodos de calor, demonstrando-se uma excelente e refrescante cerveja.









Esta Pilsen destacava os sabores adocicados do queijo ementhal e ao mesmo tempo limpava o palato para a harmonização com outros alimentos utilizados na ocasião.

Copo ideal: Pilsener, Pokal, Lager.
  






Cerveja: Tupiniquim Red Ale
Cervejaria: Tupiniquim Ltda.
Estilo: Red Ale
Teor Alcoólico: 4,5%
Local de origem: Porto Alegre/RS, Brasil.
Degustada: 06/12/2014


Esta cerveja, como percebe-se, é uma cerveja de alta fermentação e utiliza-se na sua feitura maltes com maior incidência de sabores caramelados, por tal motivo seu sabor maltado salienta-se em relação a Pilsen, assim, para gerar mais equilíbrio nesta bebida, a mesma apresenta-se com maior adição de lúpulos, sendo consideravelmente mais amarga que sua co-irmã.

Cerveja de coloração rubi intenso, com espuma bege clara, cremosa, mas pouco duradoura. No aroma acentua-se o caramelo e o herbal do lúpulo. Cerveja de média carbonatação.


Quanto ao sabor, conforme afirmado anteriormente, de início sente-se o sabor de caramelo adocicado, que logo some dando espaço para o amargor do lúpulo. É uma cerveja equilibrada, que na harmonização proposta destacou o sabor carregado do queijo gorgonzola.

Copo ideal: Pint, Pokal.

  
Cerveja: Tupiniquim Saison de Caju
Cervejaria: Tupiniquim Ltda.
Estilo: Saison
Teor Alcoólico: 6,8%
Local de origem: Porto Alegre/RS, Brasil.
Degustada: 06/12/2014



Bem, o que falar dessa cerveja, simplesmente diferente e maravilhosa ao mesmo tempo.

É uma cerveja do estilo Saison, pouco difundido no Brasil, mas que se caracteriza por ser ter sabores destacados de malte e uma certa acidez.

A Tupiniquim Saison de Caju, leva em sua composição manga e caju, além de malte, lúpulo, água e fermento Brettanomyces que garante um sabor diferenciado e ácido a está cerveja.



Na aparência a Saison de Caju apresenta-se com coloração amarela escura, levemente turva, com espuma branca densa, cremosa e duradoura. No aroma percebe-se nitidamente a presença do caju. Já no palato destaca-se o amargor impresso pelo caju e a leve acidez da manga e do fermento.


A Tupiniquim Saison de Caju é uma cerveja feita em parceria com o cervejeiro Brian Strumke, da cervejaria norte americana Stillwater, seguindo a onda das cervejas colaborativas que estão na moda no Brasil.

Copo ideal: Tulipa

  
Cerveja: Tupiniquim Chocolate
Cervejaria: Tupiniquim Ltda.
Estilo: Stout
Teor Alcoólico: 4,9%
Local de origem: Porto Alegre/RS, Brasil.
Degustada: 06/12/2014


Por fim experimentamos a Tupiniquim Chocolate que visualmente apresenta-se com coloração preta; espuma bege cremosa e densa.

No aroma de início percebe-se as notas de chocolate, enquanto no paladar ele demora um pouco a surgir, mas no final persiste o sabor de chocolate no retrogosto. Ao contrário do esperado, por ser uma stout, ela apresenta-se leve sem notas amargas da torrefação dos grãos. Segue uma carbonatação baixa, conforme o estilo.


Copo ideal: Taça, Tulipa

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

72.- DELIRIUM TREMENS

Estimados leitores do blog Cervejas Especiais hoje iremos falar da famosa cerveja do elefantinho rosa a Delirium Tremens. Cerveja belga de alta fermentação.

Cerveja: DELIRIUM TREMENS
Cervejaria: Brouwerij Huyghe
Estilo: Belgian Golden Strong Ale
Teor Alcoólico: 8,5%
Local de origem: Melle, Bélgica.
Degustada: 14/08/2014



Já no seu visual ela se destaca, tendo a sua garrafa pintada parecendo ser feita de porcelana.


Na sua aparência ela tem uma lindíssima cor dourada escura, com espuma densa, cremosa, duradoura e de coloração branca.





No palato apresenta-se com média carbonatação e com sabor maltado e frutado, com destaque a sabores de damasco e banana (levemente). Para arrematar esse dulçor do malte destaca-se no final o sabor floral.

É uma bela cerveja belga com leve sabor do álcool, mas sem deixar de ser refrescante.

Copo ideal: Tulipa

sábado, 13 de dezembro de 2014

71.- CORUJA FORA DE SÉRIE

Prezados amigos leitores do blog Cervejas Especiais, é com muito prazer que volto a escrever para vocês e não podia deixar de vir falar sobre essas três fantásticas cervejas brasileiras da Coruja.

O kit “Fora de Série” é composto pelas seguintes cervejas do estilo lager: Coruja Baca (com pitanga); Coruja Labareda (com pimenta) e Coruja Coice (com canela).




A cerveja Coruja é originária de Porto Alegre/RS, onde possui um Pub - Toca da Coruja -, porém suas cervejas, inclusive essas, são produzidas em Forquilhinha/SC na fábrica da Cervejaria Santa Catarina LTDA, mais conhecida como Saint Bier.




 Então sem mais delongas passamos a falar um pouco de cada uma dessas excelentes cervejas.

Cerveja: CORUJA BACA com pitanga
Cervejaria: Coruja/Saint Bier
Estilo: Lager (com adição de temperos ou Fruit Beer)
Teor Alcoólico: 5,5%
Local de origem: Forquilhinha/SC, Brasil.
Degustada: 01/03/2014


A Baca, como dito, é uma cerveja de baixa fermentação que possui adição de polpa de pitanga.

Seu nome - Baca - deriva do grego Bakkha, a bacante, mulher que move o culto em homenagem a Dionísio (Baco), expressão do paganismo grego. Conforme descrição da própria cervejaria o paganismo sobrevive no espírito do prazer e da liberdade e a Baca traduz tal sentimento.

A cervejaria resolveu adicionar um ingrediente bem típico do nosso país, a pitanga.

A Baca possui uma coloração puxando ao cobre alaranjado, com leve turbidez, com espuma de coloração bege clara, e de formação intensa e duradoura.


Já no aroma percebe-se sutilmente as notas de pitanga, que destaca-se mais no primeiro gole, sendo o sabor inicial adocicado do malte (caramelado) e de pitanga, logo sumindo em decorrência do amargor do lúpulo que toma conta nesta bela bebida de 40 IBUs de amargor. Ao final persiste o um leve toque salgado na boca. É uma cerveja com corpo médio e moderada carbonatação.

Simplesmente uma combinação de sabores inesquecível.

Copo ideal: Pokal


Cerveja: CORUJA LABAREDA com pimenta
Cervejaria: Coruja/Saint Bier
Estilo: Lager (com adição de temperos)
Teor Alcoólico: 6,3%
Local de origem: Forquilhinha/SC, Brasil.
Degustada: 01/03/2014



A Labareda é outra grande cerveja composta de nada mais nada menos do que PIMENTA...

Dita cerveja possui coloração acobreada típica do malte Viena, com carbonatação média para alta e espuma bege de pouca duração.


No aroma se percebe toques maltados e caramelados dos grãos de malte. Já no sabor a primeira impressão que se tem é o adocicado do malte, mas fica faltando o sabor tão esperado da pimenta, que como um passe de mágica, surge após alguns segundos, deixando um retrogosto picante.... mas bem leve. Possui amargar de 32 IBUs.

Simplesmente fantástica. Conforme indicação dos próprios fabricantes tentem harmonizar com pratos orientais ou até mesmo com charutos.


Copo ideal: Pokal


Cerveja: CORUJA COICE com canela
Cervejaria: Coruja/Saint Bier
Estilo: Lager (com adição de temperos)
Teor Alcoólico: 11,5%
Local de origem: Forquilhinha/SC, Brasil.
Degustada: 01/03/2014



Palanqueia arrochado e ponha maneia para provar a Coice, porque o animal vai sair corcoveando!!! Te cuida porque o golpe vem do empurrador às pata! O coice te faz ver estrelas, o mundo gira mais rápido! Aguenta, chê! E segue amadrinhado pro rumo de casa. Parceria que presa não cai sozinho, derruba os outros. Para o místico xucrismo, é a inversão dos planetas, a partir da fusão das moléculas pelo Coice. Agora arrebente as maneias do pensamento, derrube o palanque da mesmice, crave as patas com orgulho e dá-lhe Coice!

Com essa singela descrição da cerveja é que se a apresenta ao mundo essa fantástica cerveja....

O que dizer dela??? Simplesmente é uma cerveja abagualada.... na minha opinião a melhor das três.

Coloração rubi escuro, com espuma bege, densa e cremosa, com impressionante duração, tendo em vista seu alto teor alcoólico.

Aroma de caramelo (toffe) com leves notas de canela. No sabor sente-se toda a potencia dessa cerveja, com um corpo forte, bem maltado e alcoólico, mas logo compensado por um excelente amargor de 69 IBUs que não deixa ela ficar enjoativa. Possui baixa carbonatação.

Simplesmente louca de especial.

Copo ideal: Tulipa

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

70 - HARMONIZAÇÃO WEISSBIER E RECEITAS DA MARAVILHOSA COZINHA DE JACK

Lambda, Lambda, Lambda Nerds leitores do Blog Cervejas Especiais hoje vou falar um pouco sobre harmonização que realizei com uma Weissbier (de minha produção, em breve disponibilizarei a receita dela no blog) e duas receitas que retirei do site a MARAVILHOSA COZINHA DE JACK (como diria o seu mentor Tucano: “Aqui é cervejeiro caseiro P#rr@”).

Os acompanhamentos para apreciar a Weissbier (cerveja de trigo) que produzi são:



- sanduíche Lord Ganesha Chicken (nome dado por seu criador Tucano) que, em resumo, é feito com os seguintes ingredientes:

•           200g de filet de peito de frango
•           1 Linguiça Calabresa
•           1/4 de noz moscada ralada
•           3 colheres de chá de Cardamomo
•           3 colheres de chá de Pimenta do Reino Preta em grãos (não usei)
•           10 Cravos da Índia
•           3 colheres de chá de Curry
•           1 colher de chá Pimenta Calabresa
•           2 colheres de chá de Cominho
•           200 ml de Leite de Coco

Resolvi fazer algumas alterações na receita, como acrescentar alface picado, tomate picado e fatias de queijo mussarela.

Para saber qual é o modo de preparo indico que vocês cliquem aqui e assistam o vídeo diretamente do site A MARAVILHOSA COZINHA DE JACK.


- Guacamole, com os seguintes ingredientes:

•           1 abacate
•           1 tomate
•           1/2 cebola
•           1 colher de sopa de pimenta jalapeño
•           2 colher de sopa de coentro
•           1/2 suco de limão

Como acompanhamento do Guacamole usei Doritos.

Da mesma forma indico a vocês que assistam o vídeo do modo de preparo junto ao site A MARAVILHOSA COZINHA DE JACK (clique aqui).



Em relação a harmonização posso dizer que a refrescância da cerveja de trigo, através de seu sabor típico de cravo combinou perfeitamente com o sanduíche Lord Ganesha que destaca levemente um sabor de cravo em seu molho... sem contar com a combinação do Leite de Coco.

Já a harmonização com a Guacamole se deu por contraste com condimentos picantes e ácidos deste em relação ao sabor leve e aromático da Weissbier.

Assim deixo essa dica de harmonização aos apaixonados por cerveja, bem como indico a vocês que acompanhem as receitas da A MARAVILHOSA COZINHA DE JACK, pois ali vocês encontrarão bastante dicas de cervejas, bem como visitem a página do JOVEM NERD, inclusive indico que escutem o Nerdcast nº434 que fala sobre cerveja.

Abraços a todos.


Links utilizados na postagem:


Jovem Nerdhttp://jovemnerd.com.br/


quinta-feira, 2 de outubro de 2014

69 - EPA - 5ª BRASSAGEM

Prezados amigos leitores do Blog Cervejas Especiais, após vários meses sem publicação, finalmente consegui voltar a “ativa”.

Para comemorar o retorno das postagens resolvi publicar sobre a minha 5ª Brassagem, quando, em janeiro de 2014, fiz uma EPA (ENGLISH PALE ALE ou PALE ALE INGLESA).


Segundo as Diretrizes de Estilo para Cerveja do Beer Judge Certification Program (BJCP) a EPA tem as seguintes características:

Aroma: Os melhores exemplos possuem algum aroma de malte que muitas vezes lembra caramelo. Um leve a moderado aroma frutado é comum. Aroma de lúpulo de moderado a nenhum (tipicamente de variedades inglesas, embora variedades americanas também possam ser utilizadas).

Aparência: Coloração de amarelo claro a cobre claro. De bem límpida a brilhante. Colarinho de baixo a moderado com coloração de branca a quase branca. Pode ter pouco colarinho devido à baixa carbonatação.

Sabor: Amargor de médio a alto. A maioria possui ésteres frutados em quantidade de moderadamente baixa a moderadamente alta. Sabor de lúpulo moderadamente baixo (tipicamente terroso, resinoso, e/ou floral). Sabor de malte de baixo a médio com uma finalização seca. Sabor de caramelo é comum, mas não obrigatório. Equilibrada normalmente para o lado do amargor, mas sem subjugar por completo os sabores de maltes, ésteres e lúpulos.

Sensação na Boca: Corpo de leve a médio-leve. Baixa carbonatação, embora exemplos engarrafados ou enlatados possam ter uma carbonatação moderada.

Impressão Geral: Densidade, álcool e carbonatação baixos fazem com que sejam cervejas fáceis de beber. Alguns exemplares podem ser mais equilibrados para o malte, mas sem subjugar a impressão geral de amargor. A drinkability é um componente crítico do estilo.

Segue a receita que elaborei no programa Beersmith.

EPA
Standard/Ordinary Bitter

Type: All Grain
Date: 08/01/2014
Batch Size: 25,00 L
Brewer: Lucas
Boil Size: 32,30 L
Asst Brewer:
Boil Time: 60 min
Equipment: Meu Equipamento
Taste Rating(out of 50): 35,0
Brewhouse Efficiency: 65,0
Taste Notes:

Ingredients
Amount
Item
Type
% or IBU
5,00 kg
WE Pale Ale (8,0 EBC)
Grain
100,0 %
20,00 gm
Galena [12,50%] (60 min)
Hops
27,2 IBU
20,00 gm
Perle [8,80%] (10 min)
Hops
6,9 IBU
1 Pkgs
Safale American (DCL/Fermentis #US-05)
Yeast-Ale

Beer Profile
Est Original Gravity: 1,040 SG
Measured Original Gravity: 1,053 SG
Est Final Gravity: 1,009 SG
Measured Final Gravity: 1,011 SG
Estimated Alcohol by Vol: 4,1 %
Actual Alcohol by Vol: 5,5 %
Bitterness: 34,1 IBU
Calories: 90 cal/l
Est Color: 10,9 EBC
Color:
Color

Mash Profile
Name
Description
Step Temp
Step Time
Rampa 1           Add 18 L de água                       62º C            60 m
Rampa 2           aquecimento                               65º C            22 m
Mash Out         aquecimento                               78º C            15 m
Recirculação
Água Secundária  Add 20 L de água                   78º C

Carbonation and Storage

7 g de açúcar por litro de cerveja fermentada

Notes
Adicionar 20g de lúpulo Galena faltando 60 minutos para fim da fervura;
Adicionar 20g de lúpulo Halertau Perle faltando 10 minutos fim fervura.

Equipamentos cervejeiros

Modo de fazer:

Primeira etapa é moer o malte para expor a parte interna do grão que contém os açúcares fermentáveis que formarão a cerveja, bem como para quebrar a casca do grão que servirá de filtro para a recirculação do mosto.





Minha ajudante cheia de pó de malte


Na brassagem fiz 2 paradas de temperatura (ou rampas de temperatura), deixando os grãos em infusão por 60m em 62º C e 22m em 65º C, no final teve 15m em 78º C para mash out. Tudo isso para extrair com máxima eficiência os açúcares do malte.



Após passei para a fase de recirculação do mosto e lavagem do bagaço para retirar todo o açúcar possível.



E por fim, a fervura durante 70 minutos, quando adicionei os lúpulos (Galena - faltando 60 minutos para fim da fervura, para amargor e o Halertau Perle - faltando 10 minutos, para aroma).


Depois foi só resfriar o mosto, adicionar o fermento e esperar 07 dias para que a fermentação terminasse. Após foi retirado o fermento que sedimentou no fundo do cone do fermentador e levada a cerveja para maturação na temperatura de 2º a 4º C durante 7 dias. Ao final foi adicionado priming ( 7g de açúcar por litro de cerveja) e engarrafada.

Nessa altura do campeonato minha ajudante já tinha desistido

Depois foi só aguardar a refermentação na garrafa e provar essa bela cerveja, que ficou com sabor levemente maltado e final lupulado com notas herbáceas, em resumo, ficou muito boa...