Beba com responsabilidade e se beber não dirija.

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

70 - HARMONIZAÇÃO WEISSBIER E RECEITAS DA MARAVILHOSA COZINHA DE JACK

Lambda, Lambda, Lambda Nerds leitores do Blog Cervejas Especiais hoje vou falar um pouco sobre harmonização que realizei com uma Weissbier (de minha produção, em breve disponibilizarei a receita dela no blog) e duas receitas que retirei do site a MARAVILHOSA COZINHA DE JACK (como diria o seu mentor Tucano: “Aqui é cervejeiro caseiro P#rr@”).

Os acompanhamentos para apreciar a Weissbier (cerveja de trigo) que produzi são:



- sanduíche Lord Ganesha Chicken (nome dado por seu criador Tucano) que, em resumo, é feito com os seguintes ingredientes:

•           200g de filet de peito de frango
•           1 Linguiça Calabresa
•           1/4 de noz moscada ralada
•           3 colheres de chá de Cardamomo
•           3 colheres de chá de Pimenta do Reino Preta em grãos (não usei)
•           10 Cravos da Índia
•           3 colheres de chá de Curry
•           1 colher de chá Pimenta Calabresa
•           2 colheres de chá de Cominho
•           200 ml de Leite de Coco

Resolvi fazer algumas alterações na receita, como acrescentar alface picado, tomate picado e fatias de queijo mussarela.

Para saber qual é o modo de preparo indico que vocês cliquem aqui e assistam o vídeo diretamente do site A MARAVILHOSA COZINHA DE JACK.


- Guacamole, com os seguintes ingredientes:

•           1 abacate
•           1 tomate
•           1/2 cebola
•           1 colher de sopa de pimenta jalapeño
•           2 colher de sopa de coentro
•           1/2 suco de limão

Como acompanhamento do Guacamole usei Doritos.

Da mesma forma indico a vocês que assistam o vídeo do modo de preparo junto ao site A MARAVILHOSA COZINHA DE JACK (clique aqui).



Em relação a harmonização posso dizer que a refrescância da cerveja de trigo, através de seu sabor típico de cravo combinou perfeitamente com o sanduíche Lord Ganesha que destaca levemente um sabor de cravo em seu molho... sem contar com a combinação do Leite de Coco.

Já a harmonização com a Guacamole se deu por contraste com condimentos picantes e ácidos deste em relação ao sabor leve e aromático da Weissbier.

Assim deixo essa dica de harmonização aos apaixonados por cerveja, bem como indico a vocês que acompanhem as receitas da A MARAVILHOSA COZINHA DE JACK, pois ali vocês encontrarão bastante dicas de cervejas, bem como visitem a página do JOVEM NERD, inclusive indico que escutem o Nerdcast nº434 que fala sobre cerveja.

Abraços a todos.


Links utilizados na postagem:


Jovem Nerdhttp://jovemnerd.com.br/


quinta-feira, 2 de outubro de 2014

69 - EPA - 5ª BRASSAGEM

Prezados amigos leitores do Blog Cervejas Especiais, após vários meses sem publicação, finalmente consegui voltar a “ativa”.

Para comemorar o retorno das postagens resolvi publicar sobre a minha 5ª Brassagem, quando, em janeiro de 2014, fiz uma EPA (ENGLISH PALE ALE ou PALE ALE INGLESA).


Segundo as Diretrizes de Estilo para Cerveja do Beer Judge Certification Program (BJCP) a EPA tem as seguintes características:

Aroma: Os melhores exemplos possuem algum aroma de malte que muitas vezes lembra caramelo. Um leve a moderado aroma frutado é comum. Aroma de lúpulo de moderado a nenhum (tipicamente de variedades inglesas, embora variedades americanas também possam ser utilizadas).

Aparência: Coloração de amarelo claro a cobre claro. De bem límpida a brilhante. Colarinho de baixo a moderado com coloração de branca a quase branca. Pode ter pouco colarinho devido à baixa carbonatação.

Sabor: Amargor de médio a alto. A maioria possui ésteres frutados em quantidade de moderadamente baixa a moderadamente alta. Sabor de lúpulo moderadamente baixo (tipicamente terroso, resinoso, e/ou floral). Sabor de malte de baixo a médio com uma finalização seca. Sabor de caramelo é comum, mas não obrigatório. Equilibrada normalmente para o lado do amargor, mas sem subjugar por completo os sabores de maltes, ésteres e lúpulos.

Sensação na Boca: Corpo de leve a médio-leve. Baixa carbonatação, embora exemplos engarrafados ou enlatados possam ter uma carbonatação moderada.

Impressão Geral: Densidade, álcool e carbonatação baixos fazem com que sejam cervejas fáceis de beber. Alguns exemplares podem ser mais equilibrados para o malte, mas sem subjugar a impressão geral de amargor. A drinkability é um componente crítico do estilo.

Segue a receita que elaborei no programa Beersmith.

EPA
Standard/Ordinary Bitter

Type: All Grain
Date: 08/01/2014
Batch Size: 25,00 L
Brewer: Lucas
Boil Size: 32,30 L
Asst Brewer:
Boil Time: 60 min
Equipment: Meu Equipamento
Taste Rating(out of 50): 35,0
Brewhouse Efficiency: 65,0
Taste Notes:

Ingredients
Amount
Item
Type
% or IBU
5,00 kg
WE Pale Ale (8,0 EBC)
Grain
100,0 %
20,00 gm
Galena [12,50%] (60 min)
Hops
27,2 IBU
20,00 gm
Perle [8,80%] (10 min)
Hops
6,9 IBU
1 Pkgs
Safale American (DCL/Fermentis #US-05)
Yeast-Ale

Beer Profile
Est Original Gravity: 1,040 SG
Measured Original Gravity: 1,053 SG
Est Final Gravity: 1,009 SG
Measured Final Gravity: 1,011 SG
Estimated Alcohol by Vol: 4,1 %
Actual Alcohol by Vol: 5,5 %
Bitterness: 34,1 IBU
Calories: 90 cal/l
Est Color: 10,9 EBC
Color:
Color

Mash Profile
Name
Description
Step Temp
Step Time
Rampa 1           Add 18 L de água                       62º C            60 m
Rampa 2           aquecimento                               65º C            22 m
Mash Out         aquecimento                               78º C            15 m
Recirculação
Água Secundária  Add 20 L de água                   78º C

Carbonation and Storage

7 g de açúcar por litro de cerveja fermentada

Notes
Adicionar 20g de lúpulo Galena faltando 60 minutos para fim da fervura;
Adicionar 20g de lúpulo Halertau Perle faltando 10 minutos fim fervura.

Equipamentos cervejeiros

Modo de fazer:

Primeira etapa é moer o malte para expor a parte interna do grão que contém os açúcares fermentáveis que formarão a cerveja, bem como para quebrar a casca do grão que servirá de filtro para a recirculação do mosto.





Minha ajudante cheia de pó de malte


Na brassagem fiz 2 paradas de temperatura (ou rampas de temperatura), deixando os grãos em infusão por 60m em 62º C e 22m em 65º C, no final teve 15m em 78º C para mash out. Tudo isso para extrair com máxima eficiência os açúcares do malte.



Após passei para a fase de recirculação do mosto e lavagem do bagaço para retirar todo o açúcar possível.



E por fim, a fervura durante 70 minutos, quando adicionei os lúpulos (Galena - faltando 60 minutos para fim da fervura, para amargor e o Halertau Perle - faltando 10 minutos, para aroma).


Depois foi só resfriar o mosto, adicionar o fermento e esperar 07 dias para que a fermentação terminasse. Após foi retirado o fermento que sedimentou no fundo do cone do fermentador e levada a cerveja para maturação na temperatura de 2º a 4º C durante 7 dias. Ao final foi adicionado priming ( 7g de açúcar por litro de cerveja) e engarrafada.

Nessa altura do campeonato minha ajudante já tinha desistido

Depois foi só aguardar a refermentação na garrafa e provar essa bela cerveja, que ficou com sabor levemente maltado e final lupulado com notas herbáceas, em resumo, ficou muito boa...





quarta-feira, 20 de novembro de 2013

68 - HOUBLON CHOUFFE

Caros amigos leitores do Blog Cervejas Especiais, finalmente após quase um ano sem postagens resolvo voltar a ativa e publicar mais algumas cervejas que venho experimentando.

Hoje vou falar de uma cerveja diferente a HOUBLON CHOUFFE:


Cerveja: HOUBLON CHOUFFE
Cervejaria: Brasserie d’Achouffe
Estilo: Belgian Specialty Ale
Teor Alcoólico: 9%
Local de origem: Achouffe, Bélgica.
Degustada: 28/03/2013


Esta cerveja se enquadra no estilo “especial” de Belgian Ale pelo simples fato de misturar em uma só bebida dois estilos distintos de cerveja o Tripel e a Indian Pale Ale, por isso em seu rótulo você lê a expressão DOBBELEN IPA TRIPEL.

Isso mesmo estimado leitor, duas cervejas em uma.... o que dizer dessa bebida???? simplesmente fantástica, pois contém em sua receita doses consideráveis de lúpulo deixando um sabor cítrico espetacular que chega a notas de lima, mas sem deixar para trás todo o sabor adocicado e encorpado de tripel. Realmente essa cerveja faz jus ao rótulo que ostenta, ou seja, um duende em meio a uma plantação de lúpulo.


O mais engraçado é que dessa mistura maluca surge uma cerveja dourada (palha) opaca, com uma espuma branca densa, cremosa e duradoura, fato geralmente difícil de se conseguir em uma bebida que atinge 9% de teor alcoólico.

No aroma também se destaca o lúpulo, com notas florais e cítricas.


Simplesmente não tem como descrever essa cerveja, somente bebendo para crer.


Copo sugerido para apreciar esta cerveja: tulipa e pilsner.

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

67.- RESULTADO DA 3ª BRASSAGEM


Amigos leitores do Blog Cervejas Especiais estou em débito com vocês, eis que prometi que iria postar o resultado da minha 3ª Brassagem, na qual produzi uma cerveja do estilo Bock (para ler o post da brassagem clique aqui).



 Bem!!! Após alguns meses venho cumprir minha promessa, porém de antemão já peço desculpas pelo tipo de copo utilizado na degustação da Bock, sei que ele não é do estilo adequado, mas não iria ser por falta de copo que iria deixar de experimentá-la.

Mas vamos ao que interessa....


Iniciei a produção dessa Bock no início do mês de maio, engarrafei ela em junho e acabei com a produção em julho J !!! Os 21 litros envasados não deram nem “pro cheiro”.

A Bock ficou com uma cor rubi muito bonita e totalmente dentro dos padrões do estilo, mas o que me surpreendeu nessa cerveja foi a cremosidade da espuma, conforme pode ser conferido na foto a baixo. A espuma apresentou cor bege claro.

Coloração rubi

Cremosidade da espuma

Em relação ao aroma posso dizer que a Bock destacou, de forma leve, um aroma adocicado do malte melano (algo semelhante a caramelo). Ficou com média para fraca carbonatação e com corpo médio, mas o surpreendente foi o amargor, ou seja, o lúpulo Magnum se destacou, o que na verdade afasta esta cerveja um pouco do estilo desejado (tendo em vista que nas cervejas bock deveria prevalecer o sabor maltado). Na verdade o retrogosto dessa cerveja destacava o amargor do lúpulo, mas ao meu ver ficou uma combinação bem interessante, afastando o excessivo sabor adocicado apresentado por algumas bocks.


Outro dado importante dessa cerveja é que ela ficou bem alcoólica, atingindo 7,1%  de teor alcoólico. Em resumo ficou uma típica cerveja de inverno.


66.- BADEN BADEN CELEBRATION (Inverno 2012)


Cerveja: BADEN BADEN CELEBRATION
Cervejaria: Baden Baden (Grupo Schincariol)
Estilo: Double Bock
Teor Alcoólico: 8,2%
Local de origem: Campos do Jordão/SP, Brasil.
Degustada: 28/06/2012


Estimados amigos leitores do Blog Cervejas Especiais, após alguns meses sem matérias novas, retorno hoje falando sobre uma bela cerveja nacional produzida em Campos do Jordão/SP, estou falando da BADEN BADEN CELEBRATION INVERNO 2012.

A CELEBRATION é uma cerveja sazonal, ou seja, produzida somente em determinadas épocas do ano, sendo elaborada pela cervejaria Baden Baden pertencente, desde 2007, ao Grupo Schincariol.

A CELEBRATION é produzida todos os anos para ser comercializada durante o inverno, por isso, a Baden Baden escolheu o estilo Double Bock, ou seja, uma versão mais maltosa, forte e alcoólica do que a Bock.


Tive a oportunidade de experimentar a versão Inverno 2012 da CELEBRATION e a mesma revelou um intenso aroma de caramelo e praticamente nenhum toque aromático de lúpulo. No que tange a colora coloração a CELEBRATION  mostra sua cor castanha escura (quase preta), com uma bela e duradoura espuma de cor marrom clara. Dita espuma perdurou até o último gole, fato interessante, eis que está cerveja apresenta um elevado teor alcoólico (8,2%).


Com relação ao sabor podemos diz que a CELEBRATION possui um corpo intenso, bem maltado, e pequeno amargor. O sabor que se destaca na boca é o do adocicado do malte, lembrando um pouco de caramelo, nozes e frutas secas (ameixa). Um fato que chama a atenção nesta cerveja é baixa “agressão” que o álcool provoca na boca, ou seja, mesmo sendo uma bebida de considerável teor alcoólico ela não repassa tanto a sensação de calor à boca que geralmente deveria ocorrer. Da mesma forma, no retrogosto percebe-se outro fator curioso, eis que permanece um leve gosto de malte torrado, confundindo-se um pouco com café.

Copo Tulipa

Copos ideais para degustar a CELEBRATION: tulipa (utilizado na ocasião), conhaque ou caldereta
Copo Caldereta
Copo Conhaque


 Fontes de Pesquisa:

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

65.- LEFFE, OPA, MORETTI, AK DAMM, CORUJA ALBA e SAINT BIER


Leitores do Blog Cervejas Especiais, após alguns dias sem postar mais sobre cervejas, propriamente dito, volto a escrever, desta vez falando, de uma vez só, sobre seis cervejas diferentes.

Nesta postagem vou escrever um pouco sobre as cervejas LEFFE BLONDE, BIRRA MORETTI, OPA BIER OLD ALE (edição especial de 05 anos), A.K.DAMM, CORUJA ALBA WEIZEN e SAINT BIER PILSEN.


Todas essas cervejas foram degustadas em uma noite com acompanhamento de salsichas do tipo bock, wurst e Frankfurt, bem como com pães folhado, sírio, baguete e torradinhas com sabor de pizza, além de queijos tipo emmental, estepe e gouda, acompanhados de tomate cereja, pepino e condimentos (Ketchup e mostarda Heinz), conforme fotos abaixo.






Passamos, então, a falar de cada tipo de cerveja apreciada nesta noite:

Cerveja: LEFFE BLONDE
Cervejaria: Abbaye de Leffe
Estilo: Belgian Blond Ale
Teor Alcoólico: 6,6%
Local de origem: Dinant, Bélgica.
Degustada: 24/03/2012

A LEFFE BLONDE é uma cerveja de abadia, ou seja, produzida em mosteiro na Bélgica, por monges, que mantem a mesma receita desde o ano de 1240, motivo pelo qual dita data encontra-se estampada em seu rótulo.

É a cerveja de abadia mais consumida no mundo e destaca-se pelo seu sabor levemente frutado, típico das cervejas de alta fermentação (ales), mas com notas mais presente de temperos (como cravo). Caracteriza-se por ser uma cerveja de coloração dourada escura e com alta transparência (comum a esse estilo de cerveja Blond Ale), possui uma espuma branca e cremosa, que forma grandes bolhas de gás carbônico, porém é uma espuma duradoura.

Em relação ao sabor a LEFFE BLONDE apresenta leves toque de damasco, mas o sabor que se destaca nesta cerveja é o de cravo. No primeiro gole percebe-se a notas de dulçor do malte, logo equilibrando-se com um toque levemente amargo do lúpulo, deixando uma sensação estável na boca, percebe-se ainda a presença discreta do álcool, porém nada agressivo. No aroma não podia ser diferente, destaca-se o cravo e o cheiro típico das cervejas do estilo ale (frutado).


Copo ideal para apreciar a LEFFE BLONDE: tulipa ou cálice trapista. O copo utilizado foi um conhaque (muito semelhante ao tulipa).
Copo conhaque


Cerveja: BIRRA MORETTI
Cervejaria: Heineken Itália
Estilo: Premium Lager
Teor Alcoólico: 4,6%
Local de origem: Milão, Itália.
Degustada: 24/03/2012

A BIRRA MORETTI é uma cerveja italiana, do estilo Premium Lager (mesmo estilo que se enquadra a Bohemia, Serramalte, etc.). Embora essa cerveja seja de larga produção é uma bebida que deve ser experimentada pelos amantes de cerveja.

Em sua produção, como praxe das grandes cervejarias, é adicionado milho, além de mate de cevada, conferido um sabor mais suave e adocicado a esta cerveja. Possui coloração dourado palha, muito cristalina, com espuma branca, cremosa e duradoura. No aroma, como as nossas nacionais, pouco destaca o aroma de lúpulo. Quanto ao sabor, também se iguala as nossas cervejas, porém um pouco mais maltada (adocicada), mas bem suave e pouco corpo. Algo que chama atenção nesta cerveja é o seu sabor final um pouco mais amargo que as nossas cervejas, semelhante a Heineken.


É uma cerveja boa, que vale a pena ser experimentada, mas não espere algo diferenciado do que você está acostumado a beber.



Outro detalhe que chama atenção na BIRRA MORETTI é o seu rótulo, na minha opinião, muito bonito.



Copo ideal: lager ou pilsner (utilizado)

Copo pilsner



Cerveja: OPA OLD ALE (edição especial)
Cervejaria: OPA Bier
Estilo: Old Ale
Teor Alcoólico: 6,5%
Local de origem: Joinville/SC, Brasil.
Degustada: 24/03/2012

A OPA OLD ALE é uma edição limitada comemorativa dos 05 anos da cervejaria catarinense OPA Bier. A cerveja do estilo OLD ALE caracteriza-se por ter coloração âmbar a marrom avermelhado muito escura, sendo opaca e tem espuma bege-claro, pouco duradoura, devido o seu envelhecimento.

No sabor destaca-se a presença do malte com notas de nozes e caramelo. Essa cerveja não possui equilíbrio no sabor, destacando mais o dulçor do malte do que o amargor do lúpulo (embora exista, mas de forma tímida). Assim o retrogosto demonstra-se mais tendente ao leve adocicado dos maltes especiais. O aroma relembra o toffe, típico das balas de caramelo, com pouca presença de amadeirado.



A OPA OLD ALE é uma bela cerveja que não pode deixar de ser apreciada. Copo ideal para esta cerveja: tulipa ou conhaque (utilizado)

Copo conhaque



Cerveja: A.K.DAMM
Cervejaria: Damm
Estilo: Premium Lager
Teor Alcoólico: 4,8%
Local de origem: Barcelona, Espanha.
Degustada: 24/03/2012

A A.K.DAMM é uma cerveja espanhola do estilo premium lager, que diz juntar a tradição cervejeira alemã e a elegância francesa em uma só cerveja (????). Caracteriza-se por ter coloração dourada escura, com espuma branca, cremosa e duradoura. Possui um líquido levemente turvo.

No sabor destaca um adocicado gostoso, que equilibra-se com um leve toque de torrefação do malte (dita torrefação atribui uma coloração mais escura a esta cerveja). Deixa na boca a sensação adocicada, mas não enjoativa, e muito pouco lúpulo. No aroma, destaca um cheiro de caramelo.


O grande diferencial desta cerveja é a sua garrafa. Copo ideal: lager ou pilsner (utilizado).

Copo pilsner


Cerveja: CORUJA ALBA
Cervejaria: Santa Catarina Ltda.
Estilo: Weizen
Teor Alcoólico: 5,5%
Local de origem: Forquilhinha/SC, Brasil.
Degustada: 24/03/2012

A CORUJA ALBA é uma cerveja de trigo (weizen) produzida em Santa Catarina, porém encomendada para a empresa Coruja Bebidas Ltda de Porto Alegre/RS.

As cervejas da Coruja são conhecidas, também, como cervejas vivas, pelo motivo de utilizarem a refermentação desta bebida na própria garrafa, reativando o fermento e não a pasteurizando.

Esta cerveja possui coloração amarela, bem turva (própria do estilo), porém é uma cerveja que faz pouca espuma, pouco duradora também (diferente das demais do estilo). É a típica cerveja para quem quer iniciar no universo cervejeiro diferenciado, pois é uma weiss pouco agressiva, com pouco sabor e aroma de cravo e banana. Não possui amargor perceptível (segundo o fabricante possui 18 IBUs de amargor).



Como o próprio rótulo diz.... é uma cerveja de trigo diferente. Possui, realmente, um leve sabor de malte defumando (mas bem leve mesmo). É uma cerveja agradável, com alta drinkability. Recomendo a todos. Excelente para harmonizar com pratos da culinária alemã.

Copo ideal: weiss (utilizado).

Copo weiss



Cerveja: SAINT BIER PILSEN
Cervejaria: Saint Bier
Estilo: American Pilsner
Teor Alcoólico: 5%
Local de origem: Forquilhinha/SC, Brasil.
Degustada: 24/03/2012

A SAINT BIER PILSEN é uma cerveja nacional, produzida em Santa Catarina, do estilo American Pilsen, possui uma coloração bem interessante de amarelo-dourado, com espuma branca, cremosa e bem duradoura.

É uma cerveja feita de acordo com a Lei da Pureza Alemã, fabricada com puro malte. Dita cerveja é a típica Pilsen caseira, muito se assemelha com as cervejas, deste estilo, produzidas pelos homebrewers.

No sabor ela se destaca por um intenso adocicado do malte, com pouco lúpulo que tenta equilibrar a bebida (mas não consegue), ela não chega a ser enjoativa, mas possui esse diferencial. No aroma, também se destaca essa sensação de dulçor. Possui bastante corpo. É o exemplo típico da cerveja artesanal que recomendo a todos.




Copo ideal: lager, pilsner, pokal (utilizado).

Copo pokal